Mangás sob ameaça

Ir em baixo

Mangás sob ameaça

Mensagem por mv2011 em Sab 5 Nov 2011 - 15:43

O silêncio que impera nos trens lotados do metrô de Tóquio faz qualquer outro sistema de transporte do mundo parecer uma bagunça. A população segue à risca a regra de não falar ao celular, e as conversas — quando acontecem — são sempre ao pé do ouvido. Os mangás ajudam a ocupar o trajeto, não importa a idade das mãos que folheiam as onipresentes revistinhas. Os quadrinhos criados no Japão, com sua estética única, são uma referência mundial, tão pop quanto o sushi. Mas são uma arte que está sob bombardeio.

Muitos dos desenhos animados japoneses — os animês —, que marcaram diferentes gerações de espectadores, nasceram como mangás. Dos heróis de capa preta de “Matrix” à francesinha Amélie Poulin, o cinema ocidental busca frequentemente inspiração nos quadrinhos nipônicos. Eles também estão na raiz das multidões de cosplayers que se reúnem em convenções tanto no Rio quanto em Seul, fantasiados de personagens como Astro Boy, Naruto ou Sailor Moon. O traço japonês, acompanhado por histórias densas, parece mais influente do que nunca, mas as vendas de mangás estão despencando, atingidas, como toda forma tradicional de entretenimento, por uma nova realidade.


China e Coreia do Sul entram no mercado de HQs

Nos EUA, a circulação chegou a cair à metade desde 2007. No Japão, a indústria ainda movimenta US$ 5 bilhões, mas compram-se cada vez menos HQs (em 2010 houve queda de 7%). Crise econômica, envelhecimento da população, pirataria e concorrência digital — sim, além dos mangás, são os smartphones que distraem os passageiros do metrô de Tóquio — estão entre as razões para a redução nos últimos anos.

Outro ponto vem provocando debate entre os especialistas: países que sempre foram grandes consumidores das HQs japonesas aprenderam a técnica e agora querem desenvolver seu próprio mercado. China e Coreia do Sul, que já tiraram espaço de indústrias nipônicas tradicionais, como as de carros e eletrônicos, também estão apontando suas armas para o coração da cultura pop nascida no Japão. Este ano, um concurso promovido pelo governo japonês — o International Manga Award — deu o prêmio principal, pela primeira vez desde que foi criado, para um artista chinês, a cartunista Xiao Bai. A competição é para estrangeiros, mas o fato de a China dominar a festa não passou despercebida. A história vencedora é sobre uma jovem heroína de olhos grandes e cabelos longos que encontra o filho vindo do futuro para impedir a morte prematura da mãe — enredo e traços que têm tudo a ver com a escola japonesa. Outra chinesa que conseguiu invadir a terra sagrada dos quadrinhos nipônicos foi Zi Bu Yu, mocinha de madeixas negras até o quadril e bochechas cor-de-rosa, cujo próprio rosto parece saído de um desenho animado. Suas criações foram parar na revista “Ultra Jump”, uma das bíblias dos fãs de mangá.

— A criação chinesa ainda não é tão sofisticada quanto a japonesa, que tem pelo menos 60 anos de História. Os japoneses desenvolvem seus mangás e animês para o público interno, e essa falta de preocupação com um mercado amplo demais dá a eles um alto nível de qualidade. Os artistas foram influenciados pela cultura americana, mas o conteúdo é japonês. Os chineses deveriam fazer o mesmo para criar uma arte original — diz Roland Kelts, autor do livro “Japanamerica”, sobre a invasão da cultura pop japonesa nos EUA.


Vista como vilã, internet pode ser aliada de editoras e estúdios

Kelts, que dá aulas sobre o assunto em universidades de Tóquio e Nova York, não acredita que o principal problema dos mangás e animês seja a concorrência chinesa ou coreana. Ele acha que as editoras e os estúdios japoneses, que transformam os quadrinhos em desenhos e séries de TV ou longas, não sabem divulgar seus produtos com eficiência globalizada e poderiam estar falando com um número muito maior de fãs espalhados pelo mundo.

— A última convenção de cosplay em Nova York reuniu cem mil pessoas, em outubro. É um público incrível, e a Marvel (gigante dos quadrinhos americana) montou um estande imenso para anunciar suas produções. As empresas japonesas ainda não entenderam o potencial desses encontros. Nos EUA, todos sabem se um personagem é da Disney ou da Pixar, e você encontra todas as informações nos sites. Os japoneses não exploram bem essa interatividade — diz Kelts.

Christopher MacDonald, responsável pelo site Anime News Network, uma das mais respeitadas fontes sobre quadrinhos e animações japonesas, concorda que a web, sempre apontada como a vilã que está afundando negócios tradicionais, pode também ser encarada como salvadora, desde que a indústria saiba se adaptar aos novos tempos.

— Os números das vendas de mangás e animês estão caindo, mas o interesse pela cultura pop japonesa está crescendo. As convenções de fãs mobilizam 1,2 milhão de pessoas. Sites onde você pode ver as produções legalmente, de graça, despertam interesse e atraem novos consumidores — diz o especialista.

MacDonald acha que a qualidade dos quadrinhos chineses e coreanos está crescendo, mas ainda aposta na excelência japonesa nessa área — capaz de espalhar febres pelo mundo, como Pokémon, ou influenciar a obra de nomes como Quentin Tarantino.

Um passeio a Akihabara, bairro de Tóquio que é considerado a meca dos fãs de mangás, animês e tudo o que gira em torno dessa estética, elimina qualquer sensação de crise. O lugar está sempre cheio. Para os leigos parece um universo paralelo, onde bonecos são comprados por milhares de dólares, marmanjos se vestem de super-heróis e garçonetes usam vestidinhos de babado com meia 7/8, e falam com voz infantil, como se todos os clientes tivessem 12 anos. A realidade ali não tem a menor importância.

Fonte: http://oglobo.globo.com/blogs/prosa/#414934

avatar
mv2011
Ser Evoluido
Ser Evoluido

Cheia
Mensagens : 6616
Data de inscrição : 16/10/2010
Localização : Terra dos memes
Tem o Zeebo? Tem o Zeebo? : Não

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mangás sob ameaça

Mensagem por natinorris em Sab 5 Nov 2011 - 16:39

Acho que não vai acabar não.. como a notícia mesmo disse, a internet pode ser uma forma de conseguir novos consumidores, é só eles saberem administrar essa ferramenta.
avatar
natinorris
Profissional
Profissional

Cheia
Mensagens : 1352
Data de inscrição : 31/07/2011
Idade : 21
Tem o Zeebo? Tem o Zeebo? : Não

http://twitter.com/natinorris

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mangás sob ameaça

Mensagem por ari789 em Sab 5 Nov 2011 - 17:53

Se acabar , eu mato um e.e
avatar
ari789
Ser Evoluido
Ser Evoluido

Cheia
Mensagens : 5964
Data de inscrição : 26/09/2010
Idade : 20
Localização : MYXterLand / Mundo 1 / Casa 16
Tem o Zeebo? Tem o Zeebo? : Sim

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mangás sob ameaça

Mensagem por nyzs em Sab 5 Nov 2011 - 22:03

Acaba nada, pelo menos a médio prazo, vai durar muito ainda.
avatar
nyzs
Profissional
Profissional

Cheia
Mensagens : 1027
Data de inscrição : 10/08/2011
Idade : 41
Localização : Belém. Pará
Tem o Zeebo? Tem o Zeebo? : Não

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mangás sob ameaça

Mensagem por paulo em Sab 5 Nov 2011 - 22:40

concerteza mangás ainda vão durar muinto Very Happy Very Happy
avatar
paulo
Experiente
Experiente

Quase Cheia
Mensagens : 616
Data de inscrição : 05/09/2010
Idade : 20
Localização : belém,pará
Tem o Zeebo? Tem o Zeebo? : Não

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mangás sob ameaça

Mensagem por STX em Sab 5 Nov 2011 - 22:41

Digamos q os quadrinhos impressos vão ficar mais undergrounds com o tempo e tirinhas online q vão predominar, o q vai ser bom e ruim principalmente pra quem vive disso, já q pirataria de quadrinhos impressos, praticamente não existe, já online, vai ser um desafio (quase impossivel)
avatar
STX
Ser Supremo
Ser Supremo

Cheia
Mensagens : 11917
Data de inscrição : 03/12/2009
Idade : 36
Localização : Fim do Mundo - RJ
Tem o Zeebo? Tem o Zeebo? : Sim

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mangás sob ameaça

Mensagem por MasterSonicTH em Sab 5 Nov 2011 - 23:49

STX escreveu:Digamos q os quadrinhos impressos vão ficar mais undergrounds com o tempo e tirinhas online q vão predominar, o q vai ser bom e ruim principalmente pra quem vive disso, já q pirataria de quadrinhos impressos, praticamente não existe, já online, vai ser um desafio (quase impossivel)

E noiz, como fica? Laughing
avatar
MasterSonicTH
Ser Evoluido
Ser Evoluido

Cheia
Mensagens : 8832
Data de inscrição : 01/03/2010
Idade : 21
Localização : Terra do Nunca - BAHIA!
Tem o Zeebo? Tem o Zeebo? : Não

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mangás sob ameaça

Mensagem por Edwar Eric em Dom 6 Nov 2011 - 3:42

Hum sei la, mais eu acho que não vai acaba ainda não vai durar bastante.
avatar
Edwar Eric
Experiente
Experiente

Cheia
Mensagens : 622
Data de inscrição : 11/09/2011
Idade : 25
Localização : Amestris
Tem o Zeebo? Tem o Zeebo? : Não

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mangás sob ameaça

Mensagem por mv2011 em Dom 6 Nov 2011 - 17:08

É capaz deles abandonarem as versões em papel e adotar versões eletrônicas.
avatar
mv2011
Ser Evoluido
Ser Evoluido

Cheia
Mensagens : 6616
Data de inscrição : 16/10/2010
Localização : Terra dos memes
Tem o Zeebo? Tem o Zeebo? : Não

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mangás sob ameaça

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum