Sega 3D AGES - Tópico em Construção

Ir em baixo

Sega 3D AGES - Tópico em Construção

Mensagem por Zero XZ em Sex 20 Jan 2012 - 13:48

Olá a todos! Bem, como eu me ausentei do fórum por algum tempo, acabei postando esse tópico apenas no fórum do Uol Jogos, então aqui está ele pra vocês! Boa leitura! =D (e ah, por ser MUITO conteúdo, posso demorar algumas horas/dias pra postar tudo, então vão com calma, hein? ;D)


Alguns de vocês já devem ter ouvido falar do Hardcore Gaming 101, um site americano que contém diversos artigos sobre séries de games mais "obscuras". Um dos maiores artigos de lá fala sobre a Sega 3D AGES, que era uma série de remakes que a Sega lançou para o PS2. Resolvi então compartilhar com o pessoal daqui essas informações, traduzidas pra quem não sabe/tem preguiça de ler em inglês. =P

Se vocês não entenderam direito, leiam a introdução do artigo que eu traduzi abaixo, aí vocês entenderam melhor:

Introdução:
Spoiler:
Como a maior parte das companhias de videogame, a Sega começou no negócio de arcades, o que era usado como forte motivo de venda de seus consoles caseiros. "Tenha a experiência arcade - em casa!", eles diziam, mesmo que isso não fosse inteiramente verdade. O Master System de 8-bits teve um largo número de versões caseiras, mas todas elas foram extremamente comprometidas pelo hardware inferior. O Genesis/Mega Drive de 16-bit era muito superior, mas mesmo assim, não conseguia duplicar a experiência, principalmente em jogos 3D como Space Harrier e After Burner. Foi apenas com a chegada do Saturn que os consoles puderam oferecer uma experiência arcade perfeita - pelo menos para games que, em 1995, já estavam perot do 10 anos de idade. Então a Sega começou a linha Sega Ages, que tinhas conversões perfeitas dos arcades clássicos da Sega, indo dos mais obscuros até os favoritos do povão como Space Harrier, Out Run, Fantasy Zone e After Burner.


Space Harrier

Com o lançamento do Playstation 2, o executivos da Sega tiveram uma idéia aparentemente genial. Eles imaginaram que o motivo pelo qual boa parte das pessoas não gostavam de jogos retrô porque eles pareciam velhos. Eles imaginaram que se relançassem esses títulos de novo, mas oferecendo gráficos 3D modernos, as pessoas iam devorar esse títulos. Além disso, eles viam a popularidade da Simple Series da D3 Publisher de jogos baratos com orçamento baixo, e se juntaram a companhia para criar uma nova marca: a 3D Ages (ou "Sega 3D" ao contrário, o que deve ter parecido uma idéia muito inteligente naquela época). Cada título da série seria lançado separadamente no Japão pelo preço de 2500 ienes (aproximadamente US$ 22). Boa parte desse títulos foram feitos por produtoras de "terceira categoria" como a Sims, que estava com a Sega a um longo tempo, e trabalhou em boa parte dos antigos ports de arcade para consoles da Sega.


Golden Axe

Na teoria, não era uma má idéia, mas não ficou tão boa na prática. O grande problema foi a atitude "3D é superior" que muitas pessoas tinham. Não importa se os arcades antigos tinham ótimos trabalhos em 2D, tudo que você precisa é enfiar alguns polígonos ali, e você terá novos, fantásticos jogos modernos, certo? Naturalmente, isso não se traduziu em sucesso. Não apenas os remakes eram geralmente feios, mas o gameplay dificilmente foi atualizado de modo útil. jogadores da geração PS2 esperavam jogos mais longe e complicados, e cinco minutos de grandes chamas de diversão não eram o bastante, mesmo que fossem tecnologicamente superiores. Além disso, a audiência que na verdade adoraria esse jogos retrô ficaram horrorizados com a idéia de gastar mais dinheiros em jogos que na verdade, pareciam piores do que antes.


Gain Ground

Pra nossa sorte, após os primeiros jogos aparecerem, a Sega acordou e pôs um pouco mais de esforço na linha Sega Ages. O título representava apenas um nome mesmo, já que nem todos os títulos eram em 3D - remakes da série Phantasy Star foram em 2D, além de alguns títulos espalhados como Puyo Puyo 2. Com o passar dos anos, eles começaram a lançar ports de arcades clássicos como Virtua Fighter 2 e Fighting Vipers, que foram decentes-mas-não-ports-perfeitos-de-arcade no Saturn. Pouco depois, eles se separaram de D3 e começaram a controlar a marca eles mesmos, procurando títulos de maior qualidade. Eles poliram jogos de Saturn como Dragon Force e Panzer Dragon, e lançaram coleções retrô, incluindo tributos a séries como Space Harrier e Mosnter World, e e os enchendo até a borda com material complemental. Muitos desse foram desenvolvidos pela M2, a mesma companhia responsável pelo contorle da parte de Mega Drive do Virtual Console do Wii. Em alguns anos, ao nome Sega Ages passou de um total constrangimento para um linha de softwares de alta qualidade, oferecendo algumas das melhores compilações de clássicos disponíveis.


Panzer Dragoon

Infelismente, não foi essa impressão que existiu fora do Japão. A SCEA nunca deixaria a Sega lançar esses games individualmente como eles fizeram no Japão, então eles licenciaram a Conspiracy Entertainment, que lançaria uma série de compilações desses jogos. A única publicamente anunciada foi a Phantasy Star Collection, que incluiría versões traduzidas dos remakes de Phantasy Star I, II e IV. Infelismente, a Sega se perdeu no seu calendário, atrasou o lançamento de Phantasy Star II, e cancelou competamente Phantasy Star IV. (Outros títulos anunciados e cancelados incluíam Streets Of Rage e Alex Kidd).


Last Bronx

Como a Conspiracy não estava fazendo nada mais com a linha Sega Ages, a Sega pegou devolta a licença e lançou sua prórpia compilação no Ocidente, chamada de Sega Classics Collection. Ela incluia 9 jogos da Sega Ages, sendo eles Monaco GP, Fantasy Zone, Space Harrier, Golden Axe, Bonanza Bros / Tant-R, Columns, Virtua Racing, Outrun, and Alien Syndrome. (Alien Syndorme não foi lançado na versão européia). Essa coleção foi lançada por US$ 20, um valor incrível, levando em considerão que todos esse jogos juntos custaram pelo menos US$ 150 no Japão. Infelismente, a maior parte da mídia especializada em videogames não viram dessa forma, e massacraram a coleção pelos pobres gráficos 3D. A coleção aparentemente não vendeu muito bem, fechando o caminho para qualquer lançamento futuro. Então a única maneira de experimentar a maior parte da Sega Ages é procurando as versões japonesas.


Dragon Force

Existiu uma versão limitada de Phantasy Star: Generation 1, que incluia uma pequena caixa que continha um pequeno fichário azul. Cada edição da Sega Ages incluiría uma pequena ficha que teria uma pequena biografia dos desenvolvedores principais, junto com a arte da caixa original e um plano de fundo. A idéia era que, se você comprasse todos os títulos da série, eventualmente seu fichário ficaria cheio. Eles desistiram da idéia por volta da edição 20 quando a Sega parou de produzir esses cartões, então Fighting Vipers foi o último a incluir essas fichas. Ao invés disso, eles aumentaram o manual de instruções e colocaram informações adicionais ali. No momento, a série foi encerrada no Volume 33.

Nos próximos posts, vou colocar um explicação mais detalhada sobre cada um dos títulos da série. Para quem não quer esperar e pretende ler em inglês mesmo, o link do artigo é esse: http://hardcoregaming101.net/segaages/segaages.htm

Parte 1: http://forum.zeeboclub.com/t7780-sega-3d-ages-topico-em-construcao#197728
Phantasy Star: Generation 1
Monaco GP
Fantasy Zone
Space Harrier


Parte 2: http://forum.zeeboclub.com/t7780-sega-3d-ages-topico-em-construcao#199011
Golden Axe
Bonanza Bros/Tant-R
Columns
Virtua Racing


Parte 3: http://forum.zeeboclub.com/t7780-sega-3d-ages-topico-em-construcao#199177
Gain Ground
After Burner II
Hokuto No Ken
Puyo Puyo 2: Perfect Set


Parte 4: http://forum.zeeboclub.com/t7780p15-sega-3d-ages-topico-em-construcao#200925
Outrun
Alien Syndrome
Decathelte Collection
Virtua Fighter II


Parte 5: http://forum.zeeboclub.com/t7780p15-sega-3d-ages-topico-em-construcao#203733
Phantasy Star: Generation 2
Dragon Force
Fighting Vipers
Space Harrier Collection


Última edição por Zero XZ em Dom 25 Mar 2012 - 13:54, editado 6 vez(es)
avatar
Zero XZ
Moderador Fórum Zeebo
Moderador Fórum Zeebo

Cheia
Mensagens : 3850
Data de inscrição : 31/08/2009
Idade : 24
Localização : São Paulo - SP
Tem o Zeebo? Tem o Zeebo? : Não

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sega 3D AGES - Tópico em Construção

Mensagem por MasterSonicTH em Sex 20 Jan 2012 - 14:02

Virtua Fighter 2, esse eu queria no meu PS2! cheers

Bom tópico.
avatar
MasterSonicTH
Ser Evoluido
Ser Evoluido

Cheia
Mensagens : 8832
Data de inscrição : 01/03/2010
Idade : 21
Localização : Terra do Nunca - BAHIA!
Tem o Zeebo? Tem o Zeebo? : Não

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sega 3D AGES - Tópico em Construção

Mensagem por metallizer em Sex 20 Jan 2012 - 15:57

Não sabia que a Sega tinha feito isso.

Que ídeia burra. Desagrada a todos, os retrogamers e os novos jogadores. Gráfico 3D meia boca é pior que 2D meia boca.

Vou acompanhar esse tópico, até por que ler tudo de uma vez no hcg101 é brabo, texto pra kct.

Gosto daquele site, tem uns artigos muito bem escritos.
avatar
metallizer
Experiente
Experiente

Cheia
Mensagens : 800
Data de inscrição : 11/08/2009
Tem o Zeebo? Tem o Zeebo? : Sim

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sega 3D AGES - Tópico em Construção

Mensagem por ari789 em Sex 20 Jan 2012 - 15:58

Eu ja tinha visto isso ;p
nunca achei o jogo por aqui D:
queria jogar golden axe no ps2 com os gráficos dele

mais ainda prefiro a versão original ^^
avatar
ari789
Ser Evoluido
Ser Evoluido

Cheia
Mensagens : 5964
Data de inscrição : 26/09/2010
Idade : 20
Localização : MYXterLand / Mundo 1 / Casa 16
Tem o Zeebo? Tem o Zeebo? : Sim

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sega 3D AGES - Tópico em Construção

Mensagem por Zero XZ em Sex 20 Jan 2012 - 22:26

ari789 escreveu:Eu ja tinha visto isso ;p
nunca achei o jogo por aqui D:
queria jogar golden axe no ps2 com os gráficos dele

mais ainda prefiro a versão original ^^

Gente, podem me tirar uma dúvida: é só impressão minha, ou durante minha ausência, o Ari tá escrevendo melhor? XD (Legível, pelo menos ^^)

Bem, gente, aqui fica a primeira parte da matéria. O link direto pra ela estará no primeiro post, e isso vale pra todas as partes seguintes, ok? ;D


Sega Ages Vol 1: Phantasy Star: Generation 1 (2003)



O Que É - Este RPG do Master System misturou elementos de fantasia com sci-fi, resultando em um dos mais fantásticos games da era 8-bit. Junte-se a Alis/Alisa, uma das primeira protagonistas femininas realmente badass, que ganha a ajuda de Myau (um gato falante), Odin/Tairon (um guerreiro feroz) e Noah/Lutz (um mago com cara de maga) enquanto viaja pela galáxia e luta contra o mavado Rei Lassic.



Sobre a versão Sega Ages - Apesar de ser parte da 3D Ages, o primeiro jogo da série foi totalmente em 2D, e é muito bonito. O estilo de arte foi refeito para ficar mais na linha dos jogos Phantasy Star Online, mesmo que as cenas in-game não sejam boas como a capa. O sistema de batalha lembra mais o estilo de PS II e PS IV, largando do sistema de primeira pessoa para uma perspectiva "por trás das costas" em terceira pessoa. Muitas coisas mudaram, incluindo ataques de personagens, e você pode lutar contra múltiplos inimigos do mesmo tipo nessa versão. Tanto os inimigos qnaot as magias tem afinidades elementais, e existem novos ataques envolvendo a combinação de certas jóias caras. No geral, ficamos menos tempo juntando dinheiro (você já começa com bastante), e no geral, é mais fácil que o original.



Outras adições foram melhoradas ou empretadas de Phantasy Star IV - é muito mais fácil equipar itens novos, e existe uma opção "Conversar", onde sua equipe falam entre si lembrando o seu próximo objetivo. Sua equipe se mexe mais rápido, tem um pequeno efeito espiral quando você entra na batalha ao invés de um simples efeito de fading, e os NPCs se mexem pela cidade ao invés da ficarem parados no mesmo lugar. Na verdade, tem muitos dialogos novos em todos os lugares, criando uma história muito mais interessante, mesmo que o tema seja o idêntico a versão original. Por outro lado, existem agora diversas quests de "busca e entrega", que involvem falar com pessoas nas cidades de novo e de novo, até que você possa prosseguir na história - geralmente essas missões dão as chaves das dungeons, mas para conseguir o Passaporte no começo do jogo, você precisa passar por algumas inrritantes (e diferentes) etapas.



As dungeons continuam em primeira pessoa, de modo que os polígonos parecem substanciamente pior que o sensacional scrolling da versão original. Pelo menos o movimento está mais liso, e as dungeons são diferentes entre si, ao invés de consistir dos mesmos padrões de blocos. Temos como novidade o item Atlas, que mostra um mini-mapa por 100 passos, fazendo a exploração um pouco mais fácil. Infelismente, a visão em primeira pessoa quando você fala com alguém ou compra coisas foi completamente retirado. Você pode salvar temporariamente a qualquer ponto do jogo, mas precisa usar save points nas cidades para saves permanentes.



O maior problema é, no entanto, com a trilha sonora. Não é de todo ruim (as músicas das dungueons ainda soam decentes), mas quem compos as canções perdeu completamente o ponto, já que a trilha sombria da versão original virou ficou absurda, uma felicidade nonsense. O teme da cidade parece algo como um carnaval. Acho que se parece mais com a trilha sonora com efitos FM que a versão japonesa tinha, enquanto a maioria dos ocidentais provavelmente estão mais familiarizados com a bem superior versão PSG.



Vale a Pena? - Definitivamente. A versão Master System ainda tem um charme perdido nessa versão (e as dungeons ainda me impressionam muito no SMS, enquanto aqui são um tanto lamentáveis), mas os gráficos refeitos e dialogos extendidos fazem essa versão valer a pena por, pelo menos, algumas horas. Apenas saiba que algumas quests podem ser o inferno se você nao entende japones, porque os guias para a versão Master System não correspondem EXATAMENTE com essa versão.

Músicas: Download
Intro
Dungeon
Palma

Comparação:

Esquerda, Master System
Direita, Playstation 2

--------------->

--------------->

--------------->

--------------->

------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------



Sega Ages Vol 2: Monaco GP (2003)



O Que É - Uma corrida vista de cima lançada em 1980, e parece definitivamente um predecessor para Spy Hunter, embora sem todos os gadgets estilosos. Aparentemente ele usava portões lógicos ao invés de uma CPU, o que o torna imposível de emular, então não vá correndo procurar o orginal no MAME. O mais perto que vocÇe vai conseguir é um "simulador" que parece ter sumido desse planeta, ou o port em um dos discos da série Sega Ages do Saturn.



Sobre a Versão Sega Ages - O modo Original imita o arcade original, com uma vista de cima, uma única pista reta e vidas limitadas. É bom e estupidamente divertido, especialmente por causa da ação super rápida. Mas é difícil investir mais que alguns minutos nesse modo, especialmente porque a morte vem rápido e geralmente sem que você perceba. Muito mais interessante é o modo Grand Prix, que expande o jogo por mais de 15 pistas diferentes. Essa versão inclui múltiplas visões da pista (todas superiores, mas com ângulos que facilitam a visão da pista.), power-ups e até um botão de pular (!!). As pistas estão cheias de estrelas, que podem encher sua barra de combos e aumentar a velocidade do seu carro. As pistas também tem curvas, ao invés de ser uma linha reta. Você as faz usando os botões de gatilho, o que pode ser um pouco desajeitado. Você pode bater o quanto quiser, com tanto que você esteja dentro do limite de tempo. Parece que sobreviver é mais sorte do que habilidade, mas nos dois modos, é muito divertido ver os carros batendo e explodindo caoticamente. O metal brega e o multiplayer split-screen (para até quatro jogadores) são a cereja do bolo.



Isso é Bom? - Esse é um bom exemplo de como revitalizar um clássico - o Monaco GP original é divertido, mas muito linear e difícil, enquanto essa versão adiciona variedade o suficiente parar manter a ação rápida e divertida sem ficar muito frustrante. Vem na Sega Classic Collection, mas vale a pena ter essa versão em separado. Também é legal ver as origens que inspiraram os jogos de corrida seguintes da Sega, como Super Monaco GP e Virtua Racing.





Comparação

Arcade -------------------> PS2

------>

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------



Sega Ages Vol 3: Fantasy Zone (2003)



O Que É? - Uma espécie de Defender com uma colorida palheta de tons, Fantasy Zone é um shoot-em-up' com diversos inimigos loucos e a habilidade de comprar novas partes para sua nave, um pod rosa com asas chamado Opa Opa.



Sobre A Versão Sega Ages - Fantasy Zone é um dos poucos primeiros títulos da Sega Ages que tentam deixar os gráficos em três dimensões enquanto mantém a magia do original. Os novos gráficos 3D são em Cel-Shadind, e mesmo sendo um pouco irregular, ainda sim é bem impressionante. O modo Arcade se joga como a versão clássica, mas o modo Original acresenta uma peqeunas tomadas antes do nível que mostram os efeitos 3D, assim como os estágios bônus "sobre-os-ombros" quando você derrota um chefe. Todo o que você faz é desviar dos obstáculos enquanto o chefe vomita moedas antes de cair, mas é legal ver esses objetos 2D renderizados em 3D sem arruinar nada do jogo original. A única chance perdida foi que nenhuma das músicas foi feita para essa versão, e foram pegas diretamente da versão arcade. Levando em consideração o quão viciante a trilha sonora é, mesmo com efeito FM, é difícil considerar isso algo negativo. Existem também 4 novas fases adicionadas ao jogo principal



Isso É Bom? - Definitivamente. Um dos melhores lançamentos iniciais da Sega Ages, e justifica completamente os US$ 20 gastos na Sega Classic Collection.




Comparação
Arcade --------------------------> Playstation 2


--->
----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------



Sega Ages Vol 4: Space Harrier (2003)



O Que É? - Um dos primeiros jogos da Sega a usar a tecnologia Super Scaler para usar efeitos 3D em sprites 2D, Space Harrier é um shoot-em-up co alguns desings de inimigos bem doidos. Mais conhecido pelo seu solo quadriculado de rápido scrolling.



Sobre A Versão Sega Ages - O novo desing do personagem principal (chamado de "Harrier") é bem estúpido, com seu óculos idiota e seu cabelo loiro espetado, mas assim que você superar isso, verá que um remake muito bom. Os gráficos estão muito mais escuros e perdeu muito da cor brilhante que fez o original tão atrativo, mas como os objetos aqui são em 3D ao inves de sprites 2D, eles ofereçem uma melhor impressão de profundidade e escala. Mais, no jogo original, todos os chefes dragões são feitos de segmentos individuais que se mechem em conjunto, dando a ilusão de uma besta voadora - impressionante pra época, mas um tanto ridículo agora. Nesse remake, eles na verdade se parecem com dragões mesmo.



As músicas remixadas são muito boas, e o novo anunciante solta uma variedade de frases ridículas quando você começa o jogo ou você morre. "Welcome to the Fantasy Zone - Get Ready!" está de volta, assim como algumas outras palhaçadas como "Get busy, Harrier! Dragon Land is screaming!". Existe agora um laser com lock-on identico ao de Panzer Dragoon, que é basicamente inútil, junto com um limitado botão de tiro rápido. Você também pode usar bombas parar limpar a tela, o que é uma boa melhoria, exeto pelo fato de deixar as lutas contra chefes muito fáceis. Existem uns slowdowns aqui e ali, mas nada muito pertubador.



O novo modo "Fratal" ira o clássico padrão quadriculado e o substitúi por um mapa de textura, que parece bem feio. Isso também muda certas partes do nível em que você não pode correr e tem que voar. Adicionalmente, existem alguns estágios extras em túneis mais pro final do jogo, onde você passa por um tubo fechado. Isso poderia ser mais legal se eles não tivessem usado a mesma textura de baixa resolução em todas as paredes. A única queixa restante? Não existe a opção de controle analógico usado no arcade, onde seu Harrier está sempre centralizado.



Isso é bom? - É uma espécie de "dá e recebe" - no geral parece pior, mas os efeitos 3D parecem um pouco mais realistas. Mas o gameplay está intácto, então ainda é bem divertido.

MP3: Download
Main Theme

Comparação
Arcade ------------------> PS2


---->
avatar
Zero XZ
Moderador Fórum Zeebo
Moderador Fórum Zeebo

Cheia
Mensagens : 3850
Data de inscrição : 31/08/2009
Idade : 24
Localização : São Paulo - SP
Tem o Zeebo? Tem o Zeebo? : Não

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sega 3D AGES - Tópico em Construção

Mensagem por STX em Sex 20 Jan 2012 - 22:47

tosqueras ou não, são o unico motivo que me fazem querer um ps2. Principalmente pelo Phantasy Star (traduzido) Smile
avatar
STX
Ser Supremo
Ser Supremo

Cheia
Mensagens : 11917
Data de inscrição : 03/12/2009
Idade : 36
Localização : Fim do Mundo - RJ
Tem o Zeebo? Tem o Zeebo? : Sim

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sega 3D AGES - Tópico em Construção

Mensagem por ari789 em Sab 21 Jan 2012 - 0:46

Sim Zero eu estou escrevendo melhor
devo tudo isso a Nati ^^
avatar
ari789
Ser Evoluido
Ser Evoluido

Cheia
Mensagens : 5964
Data de inscrição : 26/09/2010
Idade : 20
Localização : MYXterLand / Mundo 1 / Casa 16
Tem o Zeebo? Tem o Zeebo? : Sim

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sega 3D AGES - Tópico em Construção

Mensagem por Zero XZ em Sab 21 Jan 2012 - 1:27

STX escreveu:tosqueras ou não, são o unico motivo que me fazem querer um ps2. Principalmente pelo Phantasy Star (traduzido) Smile

mas a tradução saiu? Faz tempo que eu não ouço falar dela... scratch
avatar
Zero XZ
Moderador Fórum Zeebo
Moderador Fórum Zeebo

Cheia
Mensagens : 3850
Data de inscrição : 31/08/2009
Idade : 24
Localização : São Paulo - SP
Tem o Zeebo? Tem o Zeebo? : Não

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sega 3D AGES - Tópico em Construção

Mensagem por Dreamer em Sab 21 Jan 2012 - 1:49

Pessoal contem ao Zero XZ sobre o novo fórum.
avatar
Dreamer
Aprendiz
Aprendiz

Cheia
Mensagens : 369
Data de inscrição : 16/10/2011
Idade : 25
Localização : Aracaju-SE
Tem o Zeebo? Tem o Zeebo? : Não

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sega 3D AGES - Tópico em Construção

Mensagem por nyzs em Dom 22 Jan 2012 - 0:09

Muito bom a matéria, ah esse remake de phantasy era tudo que queria Razz
avatar
nyzs
Profissional
Profissional

Cheia
Mensagens : 1027
Data de inscrição : 10/08/2011
Idade : 41
Localização : Belém. Pará
Tem o Zeebo? Tem o Zeebo? : Não

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sega 3D AGES - Tópico em Construção

Mensagem por Zero XZ em Ter 31 Jan 2012 - 23:42



Sega Ages Vol 5: Golden Axe (2003)



O Que É? - Jogue como um dos três personagens - o barbáro Ax Battler, a amazona Tyris Flare, ou o anão Gilius Thunderhead - e lute contra o malvado Death Adder nesse clássico beat-em-up.



Sobre A Versão Sega Ages - Quando as pessoas falam mal da linha Sega Ages, eles estão falando especificamente sobre Golden Axe, que é uma vergonha total. Os modelos dos personagens são terríveis e os planos de fundo parecem de algum modo pior que a versão original, que não era toda aquela beleza pra começar. E tirando o fato da coisa toda ser horrível, ainda temo descaramento para ter slowdowns em certos pontos. Mesmo que você não se importe com os visuais, o jogo apenas não parece certo. Cada espadada mostra uma grande explosão, o que é legal de primeira, mas apenas serve para esconder a ação. Os combos também não parecem bons em nada.



Por alguma razão, agora temos cutscenes. Não muitas, e não muito longas, mas tudo o que elas fazem é mostrar o quanto seus personagens são feios. Sabe aquele estágio bonus em que os ladrões entram no seu acampamento e você senta a lenha neles? Sim, isso é uma cutscene agora - você não chega á jogá-la. Você ainda consegue garrafas de magia por bater em ladrões em outras partes do game, mas você também regenera magia automaticamente por bates nos caras maus. Inimigos também tem barras de energia agora, por todo o bem que isso faz. A única verdadeira adição é a trilha sonora arranjada, que dificilmente tem quilidade de orquestra, mas ainda parece bem legal.



Isso é bom? - Não, por favor, fique longe. Golden Axe é geralmente lembrado como um clássico pelo mesmo motivo que as pessoas desenterram Altered Beast - é legal ver sprites enormes batendo uns nos outros. O jogo em si continua bom, e continua tendo alguma diversão rápida aqui e ali, mas existem beat-em-ups melhores por aí. E ainda por cima, os designers das versões Sega Ages conseguiram pegar isso e deixar pior ainda. Vergonhoso, mas está disponível na Sega Classics Collection, se você sente a necessidade de machucar a si próprio.




MP3: Download
Wilderness - Level 1

Comparação
Arcade ------------------> PS2


->
----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------



Sega Ages Vol 6: Bonanza Bros / Tant-R (2003)



O Que É? - Dois games e meio com personagens e estilos de arte vagamente relacionados. Tant-R (que inclui games da sua sequencia Ichini no Tant-R) é uma coleção de mingames indo de puzzle até testes de memoria. Bonanza Brothers é um um jogo multiplayer de ação/stealth em side-scrolling onde você controla alguns ladrões invadindo vários prédios e roubando tesouros.



Sobre A Versão Sega Ages - Estes parecem ser ports diretos do arcade, sem maiores melhorias gráficas. O Bonanza Bros usa 2D de alta resolução, e parece idêntico aqui, enquanto Tant-R teve um pequeno upgrade. Eu acho que parece melhor que as versões caseiras (Bonanza Bros apareceu no Mega Drive, e existiram alguns lançamentos de Tant-R). Também existem algumas músicas orquestradas, mas de qualquer forma, é só isso.



Isso é bom? - Eu ainda não encontrei uma pessoa que gostasse de alguns desses jogos, mas aparentemente alguns chefões da Sega devem gostar. Um total e completo disperdício. Incluido na Sega Classics Collection por algum motivo.



Comparação
Arcade ------------------> PS2


----->
----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------



Sega Ages Vol 7: Columns (2003)



O Que É? - A tentativa da Sega de provar que pode fazer um clone de Tetris. Combine gemas coloridas e assista elas sumirem do campo.



Sobre A Versão Sega Ages - O modo original parece identico a versão arcade. Eu acho que os gráficos 2D foram limpos um pouco, mas eles estão tão escuros que é difícil dizer. Também é usada a mesma música temível da versão arcade. A versão melhorada usa um campo de jog mais limpo e gemas giratórias animadas em 3D, além de uma múscia bem melhor. Existe também um modo Vs. CPU, que tenta injetar uma história no estilo Puyo Puyo no jogo - você joga como uma menina de cabelo azul chamada Culet, lutando contra diversos animais egípcios, em uma pesquisa para a exposição de um museu chamado, não coincidentemente, de Columns. Essas partidas continam muito lentas para serem divertidas.



Isso é bom? - Isso valia US$ 30 apenas no lançamento pro Genesis em 1990. As pequenas adições não o fazem valer a pena, mesmo estando na Sega Classics Collection.



Comparação
Arcade ------------------> PS2


--->
----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------



Sega Ages Vol 8: VR Virtua Racing FlatOut (2004)



O Que É? - Um dos primeiros arcades em 3D real, Virtua Racing veio antes dos mapas de texturas e preenche o mundo com polígonos retos.



Sobre A Versão Sega Ages - Está é definitivamente o mais perto do arcade que vocÇe conseguirá. está em uma resolução maior que o arcade, e corre a 60 FPS por segundo, mesmo que tenha alguns pequenos gliches glitches gráficos. Por outro lado, não existe nenhuma real melhoria, e a draw distance é um tanto limitada. Infelismente, não tem diversos extras das versões 32X e Saturn - nenhuma das pistas, carros ou múscias extras foram adicionados. Entretanto, existem 3 novas pistas feitas especificamente para essa versão, para um total de 6.



Isso é bom? - É difinitivamente datado, mas o estilo quadradão dá um certo charme a ele, e continua sendo um jogo bem divertido, mesmo que a escassez de pistas significa que você não se divertirá por muito tempo. Ainda sim, vale a pena com sua adição na Sega Classics Collection.



Comparação
32X ------------------> PS2


---->
---->
avatar
Zero XZ
Moderador Fórum Zeebo
Moderador Fórum Zeebo

Cheia
Mensagens : 3850
Data de inscrição : 31/08/2009
Idade : 24
Localização : São Paulo - SP
Tem o Zeebo? Tem o Zeebo? : Não

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sega 3D AGES - Tópico em Construção

Mensagem por -eahuu- em Ter 31 Jan 2012 - 23:48

só de eu ler columns, mentalmente escuto a musiquinha de fundo...
jogo épico nostalgia pura
avatar
-eahuu-
Aprendiz
Aprendiz

Cheia
Mensagens : 308
Data de inscrição : 23/07/2011
Tem o Zeebo? Tem o Zeebo? : Não

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sega 3D AGES - Tópico em Construção

Mensagem por STX em Qua 1 Fev 2012 - 16:30

Eu gosto de jogar bonanza bros! Neutral
avatar
STX
Ser Supremo
Ser Supremo

Cheia
Mensagens : 11917
Data de inscrição : 03/12/2009
Idade : 36
Localização : Fim do Mundo - RJ
Tem o Zeebo? Tem o Zeebo? : Sim

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sega 3D AGES - Tópico em Construção

Mensagem por MasterSonicTH em Qua 1 Fev 2012 - 21:21

Uhhh, Virtual Racing! Eu quero!
avatar
MasterSonicTH
Ser Evoluido
Ser Evoluido

Cheia
Mensagens : 8832
Data de inscrição : 01/03/2010
Idade : 21
Localização : Terra do Nunca - BAHIA!
Tem o Zeebo? Tem o Zeebo? : Não

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sega 3D AGES - Tópico em Construção

Mensagem por Zero XZ em Qui 2 Fev 2012 - 11:54



Sega Ages Vol 9: Gain Ground (2004)



O Que É? - Um auto-declarado "game de ação algorítma", Gain Ground pode se parecer com Commando, mas adiciona uma pequena dose de estratégia. Controle mais de 30 personagens diferentes em períodos de tempo diferentes, incluindo vikings, robôs, valquírias, samurais, caveleiros e outros, cada um com várias habilidades.



Sobre A Versão Sega Ages - Gain Ground nunca foi exatamente um game bonito, cheio de marrons e cinzas e verdes escuros, e os novos gráficos 3D não melhoraram realmente muita coisa. Cada personagem tem uma nova artwork, a maioria delas bem legais, e pela primeira vez, tem seus nomes mostrados em Inglês. Os personagens parecem um pouco com o estilo super deformed, e os pedidos de trégua das unidades capturadas são muito divertidos. Existem 3 ângulos de câmera, indo da tradicional vista-de-cima até uma perspectiva mais isométrica, que não é exatamente útil exeto para ver a altura de terrenos ou dos projeteis. Como os outros ports caseiros, o níveis foram encolhidos para que tudo coubesse em uma tela, e o modo multiplayer para 3 jogadores foi diminuído para 2 jogadores. Por outro lado está bem semelhante a versão arcade, incluindo a opção de desativar um bug no estágio 4-8 que faz impossível o prosseguimento do jogo, fazendo com que você tenha (de forma entediante) trazer todos os seus personagens para a saída. Porém, não inclui os estágios extras da versão Mega Drive e a dificuldade rebalanceada da versão PC Engine, então ainda é excessivamente frustrante.



Existe também um modo Extra que tem algumas pequenas mudanças nos gráficos e nas habilidades dos personagens. Infelismente, acessar essa opção requer que você termine o jogo nas configurações de dificuldade padrão (Normal, 120 segundo de tempo por nível). Gain Ground tem 40 níveis, e te da continues ilimitados até o último deles. Mais, se você não estiver com os personagens certos, o último chefe é incrívelmente difícil, então liberar esse modo é apenas para os jogadores mais hardcore. Do lado positivo, vamos destacar com o que provavelmente é a principal posse do jogo - a música. A trilha sonora inteira foi fornecida pela cortesia do sensacional grupo musical Saisyu Heiki (também conhecido com S.S.H.), que fez um trabalho muito fod@ com suas guitarras sintéticas. Todas as músicas do arcade foram rearranjadas nesse estilo, mas o modo Extra tem uma tonelada de músicas novinhas em folha.



Vale A Pena? - Gain Ground é definitivamente um jogo "ame ou odeie", então não posso recomendá-lo com certeza. Porém, aqui existe uma profundidade maior que nos lançamentos anteriores da Sega Ages - que apesar de divertidos, são bem descartáveis. E isso é o mais perto que você vai conseguir da versão árcade, então vale a pena dar uma olhada.




MP3: Download
Main Theme
High Score (PS2)
Stage 1 Extra (PS2)
Stage 2 Extra Boss (PS2)
Stage 3 Extra (PS2)
Stage 4 Extra (PS2)

Comparação
Arcade ------------------> PS2


--->
----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------



Sega Ages Vol 10: After Burner II (2004)



O Que É? - Um shooter 3D onde você pilota um jato através de diversos estágios, destrói inimigos e desvia de mísseis. Parece com Top Gun: O Jogo, com a diferença que não existe nenhum jogo de Top Gun.


Sobre A Versão Sega Ages - Pode parecer feio nas imagens, mas em movimento, a versão PS2 corre lisa e é impresisonante mente rápida. Enquanto os gráficos são bem pobres - como em Space Harrier - os gráficos poligonais fazem um trabalho melhor em simular 3D do que os sprites escaldados da versão arcade. Se joga perfeitamente também, mesmo que a opção de continues ilimitados possa deixar o jogo muito fácil para alguns. Infelismente, nenhuma das músicas foram remixadas, todas foram pegas diretamente da versão Arcade. A opção Sound Test ofereçe diferentes variações de cada uma das versões arcade (o primeiro After Burner tem as mesmas múscias, mas com algumas diferenças), mas não parece existir um jeito de usá-las dentro do jogo. O modo Arrange permite que você escolha entre 4 aviões - além do F-14, existem também um jato, um bombardeiro e uma caça stealth.



Vale A Pena? - No passado, After Burner estava usualmente em compilações de clássicos, então é estranho sua ausencia na Sega Classics Collection. Como uma compra individual, é um tanto mais questionável, já que nada de novo foi adicionado dessa vez. Ainda vale se você gosta da série.


Comparação
Arcade ------------------> PS2


--->
----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------



Sega Ages Vol 11: Hokuto no Ken (2004)



O Que É? - Um jogo de luta em side-scrolling baseado no clássico mangá/anime Fist of the North Star. O original foi lançado para o Mark III/Master System em 1986, e foi drásticamente mudado para virar Black Belt para a audiência ocidental.(O cartão que acompanha o remake dá a impressão de que a versão original foi idéia de Yuji Naka, muito antes de Sonic). É bastante como um variação de Spartan X/Kung Fu da Irem, exceto pelo fato de que os caras maus se esmigalham fantasticamente quando são acertados.



Sobre A Versão Sega Ages - Hokuto no Ken é mais uma reimaginação do original do que um remake - e cara, é uma merda. A versão original era rasa, mas continuava divertida - essa é lenta e entediante. Apesar do gráficos 3D, ainda é um brawler 2D, já que você só se mexe para os lados, e não para cima e pra baixo, como em Double Dragon e outros beat-em-ups. Ainda existem dois botões de ataque principais, só que agora só "forte" e "fraco" ao invés de "soco" e "chute" da versão original. Conforme você destrói inimigos, você enche sua barra de poder. Selecionando um dos 4 ataques dos botões de ombro, voc~e pode executar um variedade de movimentos especiais.



Tirando os movimentos extras, os controles em si são muito mais lentos que a versão original. Os estágios raramente são mais do que algumas telas, e você simplismente anda pra frente e pra trás matando caras maus até que o jogo se canse de jogá-los em cima de você. Existem chefões um-contra-um, mas enquanto a versão original requeria alguns truques interessantes para matar seus inimigos, estes são mais negligentes. Mais pra frente no jogo, você pode jogar como Rei ou Toki, mas os controles continuam idênticos, só que com menos especiais.Os gráficos estão surpreendetemente decente considerando a qualidade de outros jogos da série Sega Ages, já que ele utiliza uma técnica cel-shading que o deixa semelhante ao mangá, mas você literalmente luta contra variações do mesmo inimigo de novo e de novo. Infelismente, existe uma falta de violência surpreendente. Hokuto No Ken é conhecido por cabeças explodindo e intestinos queimando, mas tirando alguns pequenos respingos de sangue, existem bem poucas animações de morte legais. Mas que diabos!? Então na verdade, a única coisa boa sobre essa versão é que inclui a original do Mark III como bônus.



Isso é bom? - O remake 3D pegou uma coisa que era simples, mas divertida, e de alguma forma a massacrou completamente. A versão do Mark III é divertida pelo menos, embora eu preferisse que Black Belt estivesse no pacote, só por causa da seu encerramento. Então, se você realmente precisa de um jogo de Hokuto No Ken, pegue o fighter 2D da Arc System (lançado para PS2 em 2007`) e evite isso aqui completamente.



Comparação
Master System ------------------> PS2


--->
----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------



Sega Ages Vol 12: Puyo Puyo 2 Perfect Set (2004)



O Que É? - Outro clone de Tetris, dessa vez da Compile, onde você combina bolinhas coloridas para limpá-las do campo. A diferença é que esse é baseado na jogatina competitiva, então você cria combos para derrotar seus oponetes ao invés de simplismente ganhar pontos. Também tem muitos personagens bonitinhos, a maioria vindos de velhos RPGs de PC.



Sobre A Versão Sega Ages - A versões de 16-bit (Mega Drive e SNES) desse jogo são ports diretos da versão arcade, enquanto que a versão de 32-bit (Playstation e Saturn) adicionou um monte de extras. O Perfect Set vai além disso - em um só lugar, temos o modo single player padrão, um super modo Quest com 36 oponentes diferentes, cenas pré-batalha totalmente dubladas com a personagem principal Arle encontrando com outros personagens patetas, e o modo Nazo Puyo, um puzzle onde você tem uma tela pré-preenchida com bolas e precisa completar certas tarefas. Também foi incluida uma medíocre trilha sonora rearranjada (por sorte, a música original do Arcade está disponível) e gráficos 2D de alta resolução, mas eles realmente sofreram um upscaling e correm com um filtro para alisar os cantos, como você faria num emulador. Infelismente, o modo Omake (bônus) incluiu apenas video promocionais de outros títulos da Sega Ages.



Isso é bom? - Puyo Puyo 2 é indiscutivelmente o mais "pura" das séries, até que começassem a deixá-la confusa com coisa como Puyos de sol, habilidades especiais e outros modos. Então, mesmo que seja a primeira aparição de Puyo Puyo no PS2, é discutível se vale a pena ter essa versão, enquanto as outras são muito mais baratas. Melhor pegar Puyo Puyo Fever ou Puyo Puyo 15th Anniversary e desligar as opções inrritantes - pega essa versão apenas se você REALMENTE precisar do estilo gráfico clássico.



Comparação
Arcade ------------------> PS2


--->
avatar
Zero XZ
Moderador Fórum Zeebo
Moderador Fórum Zeebo

Cheia
Mensagens : 3850
Data de inscrição : 31/08/2009
Idade : 24
Localização : São Paulo - SP
Tem o Zeebo? Tem o Zeebo? : Não

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sega 3D AGES - Tópico em Construção

Mensagem por ari789 em Qui 2 Fev 2012 - 13:11

Belo tópico Zero
Realmente muito bom ^^

Uma coisa que reparei é que os gráficos dos jogos não são la tão bom mais também considerando o ano que foi lançado ;p
avatar
ari789
Ser Evoluido
Ser Evoluido

Cheia
Mensagens : 5964
Data de inscrição : 26/09/2010
Idade : 20
Localização : MYXterLand / Mundo 1 / Casa 16
Tem o Zeebo? Tem o Zeebo? : Sim

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sega 3D AGES - Tópico em Construção

Mensagem por Zero XZ em Sex 17 Fev 2012 - 17:30



Sega Ages Vol 13: Outrun (2004)



O Que É? - Corra pelo mundo, indo das praias da Califórnia até as ruínas da Grécia, enquanto dirige uma Ferrari vermelha brilhante. Inclui rotas alternativas pela estrada e a possibilidade de escolher sua música.



Sobre A Versão Sega Ages - Enquanto os artistas replicaram o olhar e sensação despreocupada de Outrun muito bem, os gráficos estão bem granulados. A posição do carro também está diferente, flutuando alguns pixels acima do fim da tela, o que pode incomodar veteranos acostumados com o original. Existe o modo Arrange que é quase um novo jogo, adicionando uma tonelada de novas pistas que tiram vantagem da mudança para o 3D real. Enquanto as pistas originais de Outrun são na maioria, retas com algumas curvas e subidas, esse remake adiciona mais terreno montanhoso, assim como em alguns níveis de Outrunners. O layout das pistas estão completamente diferentes, e agora você tem carros rivais para derrotar. Infelismente, os responsáveis pelos gráficos eram obviamente bem inexperientes, já que existe um pouco de draw-in em algumas pistas. O modo Arcade é como o original, incluindo a opção de escolher entre as pistas da versão japonesa ou da Mundial (existem algumas pequenas diferenças). Para a trilha sonora, você pode escolher entre as versões originais e as arranjadas de todas as 3 múscias do arcade.



Isso é bom? - Mesma coisa que Space Harrier - parece pior, mas com uma jogabilidade melhor, e todas as pistas extras são bacanas. Entretanto, as versão se tornou um tanto obsoleta como lançamento de Outrun 2, que apreveiçoou o conceito com mecanicas de direção mais profundas (Yeah, drift!!!), e gráficos MUITO melhores (nada dessa porcaria de baixo orçamento), enquanto mantém o espirito do original. Está na Sega Classics Collection, então vale a pena dar uma conferida.



MP3: Download
Splash Wave



Comparação
Arcade ------------------> PS2


-->
----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------



Sega Ages Vol 14: Alien Syndrome (2004)



O Que É? - Um "tributo" ao filme Aliens, você joga como um dos dois heróis ne game de ação vista-de-cima, encontrando refens antes que o tempo acabe e matando todos os tipos de criaturas pelo caminho.



Sobre A Versão Sega Ages - Como Hokuto No Ken, esse jogo pega apenas os conceitos básicos e reinventa completamente o jogo, mas dessa vez eles encontraram um jeito de fazer um jogo bom. O estilo gráfico brilhante do arcade foi abandonado em favor de um tom muito mais escuro, emulando a aparência do filme Aliens. É muito difícil ver muito de qualquer coisa, o que pode ser o melhor, porque os gráficos são bem feios. Mas eles em nada estragam o clime, especialmente com a música chocante. É um game muito mais lento, já que seu personagem se arrasta por aí, mas você pode atirar em qualquer direção com a alavanca direita, a lá Robotron e Smash TV. Você pode tomar alguns tiros antes de morrer.



Isso é bom? - Sim, principalmente com dois jogadores. É um game muito visceral e satisfatório, mesmo que seja um tanto lento. Está na Sega Classics Collection amaricana, mas não na Européia. A razão normalmente citada é que o jogo é muito sangrento e ele não queriam alcançar a classisicação "Mature", mas a coletânea americana tem a classificação "Teen" de qualquer forma.



Comparação
Arcade ------------------> PS2


-->
----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------



Sega Ages Vol 15: Decathlete Collection (2004)



O Que É? - Se lembra de Decathalon da Activision, ou de Track and Field da Konami nos anos 80? Onde você competia em diferentes competições de atletismo esmagando botões? Decathlete foi um uptade em 3D lançado no meio do anos 90 para arcade e para Saturn. Neste pacote estão inclusos 3 jogos - o Decathlete original, a sua sequência de inverno Winter Heat, e a sequência de Dreamcast, Virtua Athlete 2K, parar um total de 28 eventos olímpicos, incluindo os 100 metros rasos, Pulo em Altura, Tiro Ao Alvo, Bobsled, Ski Cross Country, entre outros.



Sobre A Versão Sega Ages - Apesar de tecnicamente incluir três games, isso é um certo engano - Virtua Athlete 2K é apenas um update de Dacathlete, que tira alguns eventos a menos e versões levemente modificadas dos existentes. E apesar de ter cenários completamente diferentes (ski, etc.), ao menos algumas modalidades de Winter Heat são exatamente as mesmas, apenas em configurações diferentes. Todos os "três" jogos tem seus gráficos melhorados ao nível do lançamento do Dreamcast, com o uso de ângulos de camera diferentes da versão Saturn. Alguns eventos mudaram um pouco - por exemplo, agora são 6 corredores por pista ao invés de apenas dois durante qualquer um dos eventos. Não tem a opção de ranking online da versão Dreamcast, assim como não tem nada a opção "create your character".



Isso é bom? - En 2002, a EGM nomeou Decathlete do Saturn como um dos 100 melhores jogos de todos os tempos, me dando a impressão que essa era uma estranha, esquecida pérola. Eu geralmente confiava nessa opinião, mas agora que eu finalmente joguei Decathlete, eu estou inteiramente confuso quanto a isso. Quando dizem que ele é como Track and Field, eles não dizem que é uma versão melhorada ou algo do tipo. Literalmente, é exatamente o mesmo jogo, então você vai jogar exatamente aquilo. E enquanto os gráficos estão levemente melhorados em relação a versão ST-V/Saturn, eles ainda não estão espetaculares - e realmente, para um game desses, isso realmente importa? Entçao, NÃO, ignore esse jogo completamente.



Comparação
Arcade ------------------> PS2


-->
----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------



Sega Ages Vol 16: Virtua Fighter 2 (2004)



O Que É? - O fighter 3D seminal, que lotou os arcades no meio dos anos 90, e manteu o Saturn por aí por mais algum tempo.



Sobre A Versão Sega Ages - A conversão para Saturn é muito boa, mas não pode replicar exatamente os gráficos - alguns dos modelos precisaram sofre um downgrade, e os fundos 3D foram substituídos por bitmaps em 2D. Você esperaria que a versão PS2 fosse uma conversão perfeita do arcade, levando em considerado o quão mais poderoso ele é, em relação a placa Model 2, mas ela não ficou certa., Sim, os personagens estão melhores, e os fundos poligonáis voltaram (é ótimo ver a ponte no cenário do Shun), mas as texturas parecem realmente borradas e lavadas. Mesmo que eles não sejam pixelados como a versão Saturn, os backgrounds dão a impressão de serem piores. Além disso, os visuais estão bem escuros comparados aos do Saturn - melhor aumentar o brilho da sua TV. Também existem relatos menores de slowdown, mas eu não vi nada além de uma pequena lentidão na indrodução. Não existem muitas opções, mas existe a opção de jogar na resolução original ou de ajustá-la á tela cheia, ou até escolher se o game vai rodar a 57,5 frames por segundo (versão arcade), ou a 60. Não estão presentes os modos Team Battle e Pratice também.



Isso é bom? - Não exatamente. Os problemas gráficos quase fazem parecer ficar feio que a versão Saturn em algumas partes. E você ainda pode encontrar a versão americana ou japonesa por alguns trocados. E na verdade, mesmo que seja uma boa viagem nostálgica (e a música ainda é fod@), é superado em todos os sentidos pelos jogos seguintes.



MP3: Download
Sarah
Shun
Lion
Character Select



Comparação
Arcade ------------------> PS2


-->

-->
avatar
Zero XZ
Moderador Fórum Zeebo
Moderador Fórum Zeebo

Cheia
Mensagens : 3850
Data de inscrição : 31/08/2009
Idade : 24
Localização : São Paulo - SP
Tem o Zeebo? Tem o Zeebo? : Não

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sega 3D AGES - Tópico em Construção

Mensagem por STX em Sex 17 Fev 2012 - 17:35

ah coisa q não ficam boas MESMO em remakes! Neutral
avatar
STX
Ser Supremo
Ser Supremo

Cheia
Mensagens : 11917
Data de inscrição : 03/12/2009
Idade : 36
Localização : Fim do Mundo - RJ
Tem o Zeebo? Tem o Zeebo? : Sim

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sega 3D AGES - Tópico em Construção

Mensagem por MasterSonicTH em Sab 18 Fev 2012 - 15:47

O Virtua Fighter ficou bem mais limpo...
avatar
MasterSonicTH
Ser Evoluido
Ser Evoluido

Cheia
Mensagens : 8832
Data de inscrição : 01/03/2010
Idade : 21
Localização : Terra do Nunca - BAHIA!
Tem o Zeebo? Tem o Zeebo? : Não

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sega 3D AGES - Tópico em Construção

Mensagem por Zero XZ em Dom 25 Mar 2012 - 13:52



Sega Ages Vol 17: Phantasy Star Generation 2 (2005)



O Que É? - A sequência do clássico RPG da Sega, originalmente lançada para Mega Drive, tendo muito mais personagens jogáveis (8 no total) e uma quest muito mais longa, graças as longas dungeons e à dificuldade brutal. Jogue como um jovem chamado Rolf/Eusis enquanto ele descobre porque os sistemas de computador do planeta estão ficando confusos.



Sobre A Versão Sega Ages - Os gráficos em Phantasy Star: Generation 2 foram refeitos em 2D hi-res como no primeiro jogo. A versão Mega Drive usava uma rede azul espartana como plano de fundo de todas as batalhas, que foram trocados por planos de fundo "reais" dessa vez, mas você ainda pode usar a rede se preferir. Não tenho certeza se gosto do redesign da Nei, já que os babados na roupa dela vão um pouco longe, e as orelhas dela ficaram meio bizarras. Muitas das outras adições foram colocadas de forma satisfatória, como a habilidade de falar entre os membros da equipe, as afinidades elementais, a velocidade de movimentação mais rápida (mas sem a opção de correr) e saves dentro das dungeons. Não existe nenhuma das estúpidas quests de busca de Generation 1, e a dificuldade aqui está muito próxima do original - o que quer dizer, extremamente brutal. A versão americana do Mega Drive vinha com um pequeno guia estratégico - algo que seria teria sido bom nessa versão também. As músicas arranjadas estão um pouco melhores, mas ainda não são exatamente fiéis nos tons como deveriam ser.



O sistema de batalha foi levemente melhorado para permitir a mira manual de alvos, embora ainda exista a função Auto Battle. Agora existem três níveis de ataque, determinados por quanto tempo você segura o botão - níveis mais altos tiram mais dano mas tem maiores chances de erro. Você também pode bloquear ataques apertando o botão exatamente antes do ataque adversário. também está incluso um sistema de estilos especiais por Limit Break exclusivo de cada personagem para melhorar status quando seu grupo toma dano. Você recebe uma nota após cada luta, que determina seus pontos de experiência bônus.



Adicionalmente, Phantasy Star 2 é conhecido por boa de seus personagens principais serem mortos durante a história, muito antes de qualquer um ter ouvido falar de Aeris. O remake preenche todos os tipos de fantasias de fanboys permitindo que você os recussite - mas apenas se você tiver um save completo do Generation 1, e passar por um longo processo de entediantes passos. Tem um guia disso no GameFAQs se você estiver curioso. Pra encerrar, a Sega incluiu um emulação da versão de Mega Drive. É a japonesa, que tem algumas batidas diferentes na trilha sonora.



Isso é bom? - Sem dúvida. Pode ser muito difícil para alguns iniciantes em RPG, mas as mudanças gráficas, movimentação mais ágil e batalhas um pouco mais rápidas fazem essa versão definitivamente melhor que a original. A quest é quase a mesma da versão original, então a barreira da linguágem pode não ser um problema se você usar um guia.

MP3: Download
Pleasure (Town)
Rise or Fall (Battle)
Death Place (Boss)

Comparação
Master System ------------------> PS2


-->

-->

-->

-->

-->
----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------



Sega Ages Vol 18: Dragon Force (2005)



O Que É? - O classíco da estatégia para Saturn. Diferente do estilo Tatics Ogre de ser dos games de estratégia que dominou por anos, Dragon Force foca em batalhas individuais de larga escala realizadas em tempo real, onde os tipos de unidades e formações de batalha te levarão a vitória.



Sobre A Versão Sega Ages - A versão Saturn usou sprites 2D sobre fundos 3D, então não tem muito o que ser mudado visualmente. Parece existir um pequena melhoria, já que tudo para ter um filtro para parecer menos pixelado. Todos os segmentos de história foram redesenhados, juntos com os perfis dos personagens, mas você pode usar os antigos se preferir. Existe também de novo muitas dublagens e algumas músicas melhoradas. Pra encerrar, existem alguns personagens novos - mais notavelmente um guerreiro de asas chamado Harseld, e uma dupla de garotas japonesas chamadas Ayame e Matsuri.



Isso é bom? - Sim, mas com um pouco de cuidado. Esse é um dos poucos jogos da linha Sega Ages que não te o estilo de arcade, isso significa que você terá que passar por diversos menus em japonês. Se você jogou a versão em Inglês o suficiente para sentir confortável, tudo bem, caso contrário, será definitivamente demais para os iniciantes. Além disso, enquanto a versão japonesa de Saturn pode ser encontrada por quase nada, a versão americana é bem cara no mercado de usados, então essa é a alternativa mais barata se você se sente confortável com a barreira da linguagem.



MP3: Download
Battle in the Castle

Comparação
Saturn ------------------> PS2


-->
-->
-->
----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------



Sega Ages Vol 19: Fighting Vipers (2005)



O Que É? - Outro fighter 3D que usa a engine de Virtua Fighter, mas com um sistema de luta mais rápido, arenas fechadas e alguns designs de persnagens bem retardados. Também permite destruir a roupa/armadura dos personagens, por todo o bem que isso faz.



Sobre A Versão Sega Ages - Denovo, a versão de Saturn é muito boa, então esse lançamento é um tanto questionável. Por sorte, Fighting Viper não sofre dos mesmos problemas que o port de Virtua Fighter 2, já que os gráficos estão mais brilhantes. Ainda está um pouco borrado, mas comparado a versão Saturn, os modelos estão definitivamente melhores e os fundos 3D estão de volta. Então sim, está definitivamente perto da versão de arcade, e ainda tem as mesmas opções de resolução e frame rate de VF2. Entretanto, o port para Saturn tem um monte de extras estilosos, como cores adicionais para roupas e alguns personagens bônus, mais notavelmente o Pepsiman (a mascote japonesa da Pepsi, que teve seu próprio game ridículo no PS1 - ele foi removido da versão americana do Saturn). Nenhum dos bônus estão na versão PS2, mas ainda existe propaganda da pepsi em todos os lugares.



Isso é bom? - É melhor que o port de Virtua Fighter 2, mas os extras fazem jogam a favor a versão japonesa do Saturn.



Comparação
Saturn ------------------> PS2


-->
-->
----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------



Sega Ages Vol 20: Space Harrier II Complete Collection (2005)



Space Harrier (Arcade)


O Que É? - Essa coleção inclui a versão arcade de Space Harrier (ao contrário do remake 3D lançado anteriormente), junto com a versão de Master System (a versão de Game Gear está escondida - escolha a versão Mark III e segure para direita até liberar essa versão), assim como Space Harrier 3D (de Master System) e Space Harrier II (Mega Drive).



Space Harrier 3D

Sobre A Versão Sega Ages - Aqui foi onde a Sega começou a se preocupar com emulação de qualidade. Os emuladores usados aqui estão cheios de opções, incluindo a escolha de diferentes resoluções (480i, 480p, ou 240p), mais a opção de mudar os filtros. Mas não é perfeito já que o som de Space Harrier 2 está um pouco desincronizado, e Space Harrier 3D sofre de alguns efeitos de flickering. Existe também uma larga galeria, incluindo scans de manuais das versões americana e japonesa, mais artworks de todos os territórios (incluindo partituras musicais do tema principal), assim como algumas gravações de super plays mostrando Space Harrier sendo batido por um mestre.



Space Harrier (Arcade)

A versão arcade teve numerosos ports perto da perfeição (inclusos na Sega Ages do Saturn e nos dois Shenmues), mas essa é provavelmente o melhor, pois os controles analógicos do PS2 provem um controle superior sem precisar de nenhum manche de vôo maluco, mesmo que o jogo suporte esses também. Você pode desligar o efeito 3D de Space Harrier 3D sem jogar o jogo (originalmente, era necessário um código liberado após alguns minutos de jogatina), mas também inclui a opção de jogar com aqueles óculos 3D vermelho/azul, e até inclui celofane e uma cartolina para te ajudar a fazer o seu (eles podiam ter colocado óculos prontos, mas enfim...). Também existe um modo de Steriograma que mostra as duas telas uma próxima da outra. Infelismente, tanto Space Harrier 3D quanto Space Harrier II sofrem do mesmo problema - seus sistemas não conseguem suportar o scaling, e o scrolling da tela é muito devagar comparado a versão original. Também está incluso uma demo de uma mensagem de erro da BIOS de alguns Master Systems japoneses, que tem um solo quadriculado em scroll e a música de Space Harrier tocando no fundo.



Space Harrier II

Isso é bom? - Só se você for um grande fã. Como já foi dito, Space harrier pode ser encontrado de diversas formas por aí, e os outros jogos não são realmente aquela maravilha.



Space Harrier (Master System)
avatar
Zero XZ
Moderador Fórum Zeebo
Moderador Fórum Zeebo

Cheia
Mensagens : 3850
Data de inscrição : 31/08/2009
Idade : 24
Localização : São Paulo - SP
Tem o Zeebo? Tem o Zeebo? : Não

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sega 3D AGES - Tópico em Construção

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum